quinta-feira, 9 de maio de 2013

não é problema aqui dos tipos duros...

«Eu e a Sarah estávamos à espera do Jon junto ao nosso BMW 320i preto quando o Jon chegou de carro. Entrámos e dirigimo-nos ao gueto.
- O que é que os teus leitores e críticos dirão quando descobrirem que compraste um BMW?
- Esses sacanas vão ter de me continuar a julgar pela qualidade da minha escrita, como, aliás, sempre fizeram.
- Mas eles nem sempre o fazem.
- Isso não é problema meu.
 (...)
- Eu também tenho um BMW preto - comentou o Victor Norman.
- Os tipos duros conduzem BMW pretos - respondi-lhe eu»
Charles Bukowski, Hollywood (1989), edição da Alfaguara

... até porque o meu bmw 320d preto não é propriamente meu e tenho ido de bicicleta todos os dias porque não há lugar para o estacionar.

(e penso que andar de bicicleta em Lisboa me qualifica como um tipo ainda mais duro, se é que isso é possível)

5 comentários:

São João disse...

Mais duro, nem que sejam só os músculos das pernas.

Tolan disse...

sabes lá o que é fazer uma almirante reis em hora de ponta ziguezagueando ao lado de carris por entre duas faixas com carros em 2ª fila de um lado e de outro e velhos nas paragens de autocarro que se atiram para o meio da estrada porque deixaram cair a bengala e não ouviram a bicicleta a aproximar-se...

Anónimo disse...

Duro duro é esquecer de mostrar serviço.
Ambos sabemos que nunca entrarás no ghetto Tolan. Talvez no Olimpo (Top +Bertrand) que tanto anseias...
Ghetto não é para ti meu menino :)
R.

Maria D Roque disse...

Endurance...go the way...

jack disse...

estou solidário, tolan. escondes um terceiro punho na barba e aproximas-te do chuck norris.