sexta-feira, 23 de novembro de 2012

unleash the hounds of hell

Eu não sabia quem era o Pedro Arroja até o maradona falar nele. Eu não sei quem são as pessoas malucas que se levam a sério até o maradona falar nelas e é sempre muito divertido quando o faz.

Para resumir, o Pedro Arroja tenta ser espertalhuço com o maradona para responder ao texto que lhe é endereçado e escreve um texto muito estranho em que fala de "um tipo de pessoa" na qual o maradona se insere. Nesse texto, em que aprendemos que o Eduardo Prado Coelho partilha características com o maradona, salienta uns bocados a bold.Tomei a liberdade de copiar os bocados a bold:

«uma agressividade que se exprime por palavras»
«a concentração  é exclusiva em pessoas, não em ideias»
«gostam das palavras pelas palavras, e do efeito que elas produzem»
«gostam de espicaçar e de se sentirem o centro das atenções»
«o que prevalece é a emocionalidade sobre toda a racionalidade»
«o seus alvos são sempre homens»
«nunca abandonam o homem»
«a tendência do espírito para a divagação   » 

Ele não salientou estes bocados a bold por acaso. Fez tudo parte de um plano porque mais à frente diz:

«Comecei por dizer que estas personalidades são sempre homens. Mas, agora, se reparar*, todas as características que salientei em bold, são  características femininas. São homens com espírito de mulher. »

Deixo ao cuidado das gajas tesas o devido processamento de tão retumbante afirmação. Eu por mim acho que ele não tem razão, aquilo que ele mete a bold são as características que encontramos nos poetas, especialmente se interpretarmos o "nunca abandonam o homem" não no sentido de "nunca largam a presa" mas no sentido de fidelidade amorosa que existe nas relações entre o mesmo sexo. Mas é a minha opinião.

*percebi que é normal o Pedro Arroja dirigir-se ao leitor por "tu" ou "você". Acho que o faz porque causa um efeito muito poderoso no leitor, dá-nos a sensação de "meu Deus, ele está a falar para mim em específico, sinto-me hipnotizado" etc. Vi isso num episódio do Dog Whisperer.

6 comentários:

São João disse...

Mas os poetas não são aqueles gajos que gostam de usar perfume como as mulheres? Se calhar é daí a confusão.

Luna disse...

Sabes lá o que me ri a ler o texto. Primeiro pensei que fosse a gozar, mas depois percebi que não, é mesmo apenas alguém com problemas cognitivos que se acha um génio incompreendido a tentar cascar no maradona.

Anónimo disse...

O Arroja é aquele senhor( ou devo dizer, género de senhor, enquadrando-o numa corrente?) que acha o estado estar a mais em tudo, até na regulação. Defende por isso que haja total liberalização de tudo. Médicos sem carteira, medicamentos sem serem testados antes, etc e tal. Um portento do pensamento. Lembro uma entrevista à Câncio que o homem expõe todo o seu brilhantismo sem a menor ponta de dúvidas da superioridade do que afirma.

Maria D Roque disse...

Este senhor não joga com o baralho todo e quero crer que o que ele salientou a bold "gostam das palavras pelas palavras, e do efeito que elas produzem" ou "a tendência do espírito para a divagação" o descreve muito bem...

Menino De Sua Mãe disse...

eu gostei foi de ele se incomodar todo com os ataques ad hominem e depois não conseguir comentar uma única idéia do Maradona ;)

Izzy disse...

Mas o que se passa? ...de repente tudo a malhar no Shor Pedro Arroja? Ai a blogosfera portuguesa eh tao pequeninina... Eu gostei foi que ele repetisse varias vezes que Portugal tem uma personalidade feminina mas os paises protestantes onde ele viveu nao... Nem sei que comente perante este tipo de afirmacoes.