quinta-feira, 13 de outubro de 2011

carros e mulheres

Ter o carro alemão está a ser uma experiência interessante. Nos primeiros dias estranhava sempre ele estar tão limpinho. Estacionava-o cheio de pó na minha rua e no dia seguinte, de manhã, pimbas, limpinho e a brilhar. Entretanto descobrir porquê, a minha vizinha da frente lava-o espontâneamente quando está a regar as plantas.


Mas não é só a vizinha e na minha rua. Em qualquer sítio onde o estacione, aparece sempre uma rapariga que começa a espumar do nada e a esfregar-se toda no carro.


O meu velho carro andava sempre todo sujo e os únicos que se ofereciam para o limpar eram putos romenos nos semáforos da avenida das forças armadas e que eu tinha de enxotar aos berros. Devia ficar feliz com isto, mas às vezes é pouco prático, porque o carro já está limpo que chegue e tenho de ficar ali à espera que acabem de lhe puxar o lustro com o rabo ou os seios.

Outra capacidade curiosa do carro é a de ser apelativo como zona de descanso. Sei que há poucos bancos públicos nos jardins, mas isto começa a ser ridículo. É como se fosse um sensor de estacionamento. Mal o carro está no sítio certo, oiço um pequeno "bomp" de um rabo de bikini, mini-saia ou calções curtos a encostar-se à porta ou ao capot.


ai tão bem que se está aqui hi hi hi


vou aproveitar este carrinho para reflectir um pouco sobre José Luís Peixoto

Parece bom, mas com o tempo começa a ser chato porque temos de pedir licença e incomodar.  É fácil percebermos onde está o carro porque aelas são bastante vistosas e usam saltos altos, de maneiras que as vemos ao longe. No Colombo ou no Vasco da Gama até dá jeito, mas no El Corte Inglês ou nas Amoreiras há demasiados carros bons e então o parque está cheio delas encostadas aos mesmos e instala-se a confusão entre os proprietários.

- Olhe, desculpe, a sua é aquela loira lá ao fundo?
-Não, a minha era uma morena alta... não a viu não?

E nisto tudo, temos ainda o problema das namoradas ou das esposas, que não acham piada nenhuma a este mecanismo de memorizar o local de estacionamento.

Claro que tudo isto é proporcional ao carro. No meu carro velhinho, quem se lhe encostava era o arrumador do bairro onde trabalho, a quem eu tinha de pedir licença para poder entrar e dar um cigarro.

Um amigo meu tem um desportivo italiano de topo e no caso dele, é ainda mais complicado tirar o carro do estacionamento, às vezes tem de esperar meia hora.


Os carros tendem a atrair mais ou menos o seu equivalente feminino. Se morarmos na margem sul e gostarmos de carros de tuning, o tipo de mulheres é diferente, cuidado.


Não quero com isto fazer qualquer sugestão misógina que os carros atraem mulheres. Não são só os carros, elas não são limitadas. Pode ser um bom relógio, um fato caro, uma casa boa, etc. Basicamente, tudo o que signifique estatuto social, riqueza ou poder. Por isso, se sentem sozinhos e com pouco amor na vida, comprem coisas bonitas, nem que seja a crédito.

12 comentários:

Heartless disse...

Que post machista!!
Enquanto os homens acharem que as mulheres só ligam a esse género de coisa...vão passar mal. :p

Maat disse...

já tentei o inverso com o meu carro alemão de 130 cv, mas os homens parecem não se impressionar com isso. pelos vistos, só funciona com mulheres loiras e com seios grandes. como não tenho nenhum destes atributos, ainda bem que tenho o meu próprio carro.

hierra disse...

eu por acaso não gosto, por isso nunca me devo ter sentado no teu carrito ;)

Anónimo disse...

antes atrair gaijas que carjackers, não?

Isa disse...

essas estão mais pra vazias do que pra deusas, mas nao sao todas assim, lembra-te.

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=jEJdfDD4dVg&ob=av2e

A Chata disse...

Deve ter sido tão chata a pesquisa das fotos para ilustrar o post...

Catarina disse...

Afinal não são os homens que são malucos por carros... São as mulheres!

Rita disse...

:-) Nesta altura de crise o post é pecaminoso!! Ricas fotos!!

kiss me disse...

Um bom relógio não quer dizer muito, já fui bem enganada. Vi grande relógio no pulso, comecei logo a esfregar as mamas e o rabo em biquini no raio do relógio e vai-se a ver era falso e o gajo morava nas Caxinas. Não há direito de enganarem assim uma pessoa!!!

Dias Cães disse...

E ao contrário também funciona? Não arranjo gajo nem à lei da bala, será porque o meu carro é velho? Ou terá só a ver com o facto de eu ser uma sujeita cheia de opinião e inteligente? Afinal ao que ligam vocês?

Isabel disse...

Felizmente o contrário não acontece e posso andar descansada, sem ter de enxotar ninguém de cima do capot. Dá-se até o caso deles ficarem intimidados quando me vêem no meu carro alemão… e eu gosto! How bad is that?