domingo, 13 de março de 2011

temas sérios: quem foi o melhor guitarrista do rock?

Nisto dos guitarristas, gosto de simplicidade e musicalidade, motivo pelo qual considero Frusciante um génio. Há uma boa dúzia de potenciais candidatos. O último grande guitarrista do rock foi o Slash, fazendo-me abandonar o Mark Knopfler, que marcou a minha infância. Depois do Slash, hesitei quando apareceu o Tom Morello. Nunca gostei do estilo fuzzy e sujo do Hendrix. Mas o estilo monolítico do Morello ou musculado e bluesy do Slash, têm uma origem.

Neste momento, afirmo que Jummy Page foi o melhor. E estou disposto a ir para a rua manifestar-me, com um carro todo kitado com subwoofers Kenwood a debitar riffs capazes de estilhaçar as janelas do Ministério da Educação.

23 comentários:

Espiral disse...

Pessoalmente:

1º lugar - o hendrix e o page sem dúvida (e não consigo mesmo escolher entre os dois...)
2º santana
3º Paco de lucia

(mas também gosto muito do kropfler)

MRPereira disse...

É um assunto que dá pano para mangas! Já ouvi falar no Joe Satriani, também! Mas eu não sou dessa opinião!

O MEU top 5 compõe-se da seguinte forma:

- Jimmy Page
- Kirk Hammett
- John Frusciante
- Brian May
- Peter Frampton

Pode-se sempre afirmar que o Frampton não era Rockeiro. É um facto... Mas ele faz coisas com a guitarra que eu nunca vi mais ninguém fazer! Simply delirious!

Abraço

Rui disse...

Eu envio aqui para a contenda um baixista que é capaz de dar um bigode à maior parte dos guitarristas hoje em dia: Brian Gibson (Lightning Bolt).

Pedro Góis Nogueira disse...

Jimmy Hendrix, David Gilmour e John Frusciante.

Tolan disse...

O Satriani é um cromo de facto. I único disco que achei menos mau foi o surfing with the alien, mas em geral pauta-se por mau gosto e virtuosismo frio. É um excelente professor pelo menos.

às vezes é difícil separar o melhor daqueles de que gostamos mais... Por exemplo, eu adoro o trabalho do Jonhy Marr nos Smiths e do John Squire nos Stone Roses do Jack White do white stripes, o Tom Verlaine nos Television...

e o Thruston Moore dos Sonic Youth :)

Beatrix Kiddo disse...

tb ia para a rua pelo Jimmi Page

Mc Ako disse...

vê lá isto alto:

http://www.youtube.com/watch?v=yfx3SARoNA8&feature=related

vinho um ritmo de vida disse...

Muito bom dia,

seria possível colocar o meu link no seu site? O nosso site é sobre vinho e comida, tudo o que tem de melhor e pior... (Risos)

Forte abraço
Raul Carvalho
http://vinho-umritmodevida.blogspot.com/

marocas disse...

Tema sério:
- Porque é que os melhores qualquer coisa de qualquer coisa, têm que ser sempre quase todos vintage? Não percebo...
(E não me venham com a ignorante desculpa que antigamente é que se faziam coisas boas e tal...)

Tolan disse...

Mc Ako, muito bom, vi muito alto e os meus olhos gostaram.

marocas, não é sempre assim, mas em geral tem a ver com originalidade. A guitarra eléctrica existe há mais de 5 décadas em força na música popular e na época do tal vintage derivava do blues (não falámos de Muddy Waters, BB King e outros que esses sim, seriam os vintage) e que tinha na guitarra o principal instrumento.

Mas mesmo que não fosse nas guitarras, diria que há uma muito maior concentração de boa pop e rock entre 1967 e 1971 do que em qualquer outro período da história do Planeta Terra.

marocas disse...

Pronto lá vieste tu com o que eu previa. Já sabia. Desculpa perguntar-te isto:
- Quantos discos já ouviste em 2011? Ou em relação ao post, quantos bons guitarristas é que já ouviste em 2011?

LN disse...

Só uma nota:

http://www.youtube.com/watch?v=DE04SCD2DcE&feature=related

Anónimo disse...

Slash e David Guilmour.

Carla

Pedro M. disse...

É injusto dizer que o Jimmy Page não passa de um gajo sloppy e limitado em termos de vocabulário (embora tivesse momentos de inteligência a utilizar esse pouco vocabulário), tendo em conta a carrada de gente que acabou por influenciar, ao ser dos primeiros a desbravar terreno novo daquela forma. Era como se fosse dos primeiros gajos a correr os 100 metros abaixo dos 11 segundos. Mas a verdade é essa. As coisas e as pessoas têm o seu tempo, e a guitarra, sendo dos instrumentos com visibilidade mais recentes, há-de padecer da falta de conhecimento e educação das massas durante ainda umas boas décadas. Isto é um instrumento com inúmeras possibilidades, mas ainda lhe falta a cultura de um violino, ou de um piano.

Um gajo que hoje em dia assuma que quer ser um bom guitarrista, se não for capaz de eventualmente dar uns 100 a zero aos Pages desta vida, mais vale ir para o campo sachar batatas e não perder tempo a ganhar calos nos dedos. E não falo só de técnica, que quem pouco compreende mete tudo no mesmo saco, falo de musicalidade, de tudo.

Um dia ainda falaremos melhor deste assunto, caso desculpes a arrogância. Mas eu sou mesmo assim, arrogante, sempre que alguém se mete a cagar larachas sobre merdas de que não percebe assim por aí além.

marocas disse...

Para quem está a ouvir o Sound Awake dos Karnivool, de música, por mim, estamos conversados.

Anónimo disse...

jack white

Diego Armés disse...

Então e o Zé Pedro dos Xutos, meu? Estás a falhar...

Tolan disse...

Pedro, as quem é que disse que o Jimmy Page era sloppy? Não disse isso de nenhum. Só classifiquei o estilo do Hendrix como "fuzzy" mas nunca sloppy. E obviamente que não concordo contigo, falaram aqui em Paco de Lucia, ele e Segóvia e outros levaram a guitarra (clássica) aos limites. É verdade que historicamente a guitarra foi sempre considerado um instrumento "menor" e só com Segóvia foi considerada um instrumento clássico. Gosto muito do Concerto de Aranjuez do Joaquim Rodrigo. Eu percebo destas merdas, até sei tocar guitarra jeitosamente como se poderá ver num belíssimo cover que fiz dos morphine e postei aqui neste blogue. Foda-se. Mas a arrogância é bem vinda :P

Pedro M. disse...

Marocas: Como se de repente, andar a ouvir Karnivool definisse automaticamente todo o espectro de música que gosto e oiço. Aquilo é bem produzido, tem uma textura sonora super clean, harmonia interessante para rock. Será que toda a música precisa de ser mais do que isso para poderes tirar prazer a ouvir? Em nenhum sítio disse que eram o suprasumo da originalidade. Não há grande falha que lhes possas apontar, sem que te tenhas de armar em snob.

Tolan: quem disse que o gajo era sloppy fui mesmo eu. Andar constantemente atrás do beat pode dar uma sensação porreira de deep in the pocket, mas aquilo tinha dias em que era demais. Se por um lado não gosto de andar a cagar no teu quintal porque já vi que gostas dele e não há nada de errado nisso, fico sempre com imensa comichão quando dizem que estes tipos são os melhores que a guitarra já viu.

A guitarra já foi um instrumento menor, mas hoje em dia quem disser isso leva um estalo. Jovem sim, menor nunca. Uma guitarra eléctrica, especialmente se souberes usar o tremolo, é capaz de aproximações vocais que mais nenhum instrumento consegue (Jeff Beck, anyone? e aqui sim, um nome da velha guarda com o qual ainda hoje se consegue aprender qualquer coisita).

Ui fizeste uma cover dos morphine. Esquece. Tenho de te mostrar umas merdas para justificar a minha garganta descomunal :P

Ega disse...

Já cheguei tarde à discussão, que por acaso até me diz muito.
A guitarra eléctrica é, na minha opinião, a rainha dos instrumentos musicais.

Não consigo dizer quem foi o melhor guitarrista de sempre. É verdade que dizendo Jimmy Page não se andará longe, mas no entanto há um punhado de guitarristas que os considero de igual modo.

Mas enfim, o que eu acho no meio disto é que se o nosso Carlos Paredes tivesse nascido noutro contexto, teria sido um prodígio da guitarra eléctrica (como o foi com a guitarra portuguesa).

Efémera disse...

Por acaso eu também acho que o Jimmy Page é o melhor guitarrista de todos os tempos. Aliás, eu só não toco guitarra, porque se tocasse tinha que ser como o Jimmy Page e isso não é possível. É que cada acordezinho parece pensado ao pormenorzinho, é genial. E essa é das minhas músicas preferidas dos Led Zeppelin, mas bem, quantas eles não têm simplesmente geniais?

De resto, as minhas bandas preferidas não têm muito de super guitarra, é mais uma mistura (dEUS, Arcade Fire).
Contudo admiro imenso o Mauro Pawlowski, músico integrante dos dEUS mas com imensos projectos em grupo e a solo mais que impensáveis e contudo fantásticos.

Cumprimentos,

Tiago disse...

fico feliz por teres referido o Tom Morello no post. fico desiludido por ng o ter manifestado nos comentários. Tom Morello, hands down. you know me.

AEnima disse...

Page e' melhor. De todos os que mencionaste o melhor.

Gosto mais do guitarristas das bandas porque tem menos peneiras. Ja os a solo, por muito excelente tecnica que tenham, e' ca um ego que nao se aguenta. Yngwie Malsteen - demasiado tecnico acha-se o deus da guitarra, Steve Vai - acha que a guitarra lhe acrescentou 10cms 'a pila, Joe Satriani - armou-se em Paulo Coelho da guitarra e ate as pedrinhas da calcada estao fartas da choradeira.

O kirk hammett nao era de todo mau, aluno do satriani, tinha um estilo limpo e fixe, mas nunca foi muito o meu. Eu era mais Diamond Darrel dos Pantera. E Zappa rules.

Ja numa outra onda posso dizer que tv os meus favoritos de sempre sejam mesmo al di meolas, lucias e afins.