sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

solidariedade com o Sporting e pacto de não agressão

Não queria deixar passar uma oportunidade de apoiar os meus amigos do Sporting. Digo isto sem sarcasmo. As coisas começaram lentamente. O primeiro sintoma foi deixarem de falar de futebol, até do futebol estrangeiro.

O Rogério Casanova parece ironizar com um seu hipotético suícidio devido ao leque de opções que se perfilam para o Sporting, nomeadamente, coisas como «Quique e Paulo Sousa na lista de Futre para os leões» ou «Ângelo Correia é trunfo de Godinho Lopes» e ainda «Octávio Machado mostra-se disponível para conversar com Santana Lopes».

Parece ironia, mas sempre que alguém se suicida, depois vem uma série de gente dizer que nada o fazia esperar, que era uma pessoa bem disposta e tudo mais, e vai-se a ver e num blogue ou num hi5 ou no facebook já havia referências ao suicídio e depois há debates no prós e contras e alguém na plateia grita "como é que ninguém percebeu?" e é aplaudido e os membros do painel, muitos psicólogos nomeadamente, ficam todos com aquela atravessada.

Acho que é engraçado brincarmos uns com os outros mas com respeito e consideração e há uma linha que não podemos passar, como a que a minha turma do 8ºF passou ao colocar uma potente bomba de bicarbonato de sódio no caixote do lixo ao pé da secretária da professora que era asmática e sofria de ataques de pânico.

O maradona fez um post sem comentários e bastante amargurado, umas horas antes da derrota com o Benfica. Fez o post antes do jogo, o que revela o estado actual do adepto do Sporting, um adepto que encontra alegrias em vaticinar com antecedência os desastres futuros, para assim encaixar melhor as coisas. Um dia ou dois depois do Sporting Benfica foi a vez do Alfredo Barroso quase desfazer-se em lágrimas em reacção às reacções de um treinador adjunto do Sporting chamado Cabral que 'ficou feliz com o jogo' e achou que jogaram bem.

Dias antes, foi o Liedson saiu e vimos milhares de sportinguistas a chorar comovidos, uma imagem que, admito, me causou alguma consternação e pena.
imagem da autoria e roubada sem autorização ao binary solo mas que como foi uma foto da televisão não conta.


E hoje um golo daquela equipa de alegados ébrios escoceses que marcam um golo no último minuto, um golo que, a bem dizer, poderia ter sido marcado por 1 dos 4 ou 5 jogadores que apareceram isolados em situação de marcar o referido golo. Foi como se a defesa do sporting também se tivesse sintonizado com o adepto e com o sentimento geral e quisesse também ela concretizar o que devia ser concretizado.

E isto é triste. Eu acho que não devíamos gozar mais com eles e é com toda a sinceridade que digo que não me dá prazer nenhum ver 4 ou 5 alegados ébrios do Rangers a surgirem em posição de golo e a defesa do Sporting toda com o braço no ar, como se tivessem todos uma questão muito pertinente a colocar ao árbitro ou estivessem a dançar o Saturday Night Fever.

E amanhã lá vão estar eles, pelos escritórios, taxis, spas, conselhos de administração, cabisbaixos e silenciosos, os sportinguistas. Receberão umas palmadas no ombro e vão dizer que já sabiam, que não têm equipa etc. e que não são parvos e que nem viram o jogo. Mas à noite, na cama, quando apagarem a luz e a esposa lhes sussurrar 'querido, o que tens?' não saberão responder, apenas chorarão em silêncio, resignados. E isto não é coisa de se gozar com.

9 comentários:

Anacriontico disse...

Ou seja, tás-lhes a dar palmadinhas nas costas e pontapés no cú ao mesmo tempo, não é?

Anacriontico disse...

Agora a sério Tolan, tou preocupado com o maradona. O gajo faz um post daqueles, depois foi o Benfica, a seguir o Rangers, e ele sem dizer água vai (neste caso, foi). Deus nosso senhor queira que não lhe salte para ali alguma crise de loucura mansa, ou coisa pior.

Pedro Góis Nogueira disse...

Agradecido pelo teu fair-play, devo dizer que aquele golo final é todo um tratado. Aos anos que a maioria dos adeptos e comentadores (estes de forma politicamente correcta) andam a dizer bem alto que aquela defesa é simplesmente miserável (com a excepção do João Pereira) e os treinadores e directores pedem avançados e extremos para provar que se estão lá é porque sabem mais que a "ralé"...
Naquele último golo estava lá toda a gente metida, a começar no treinador até acabar em quem foi buscar o Grimi por 4 milhões de euros ou o Pongolle por 6 milhões e depois queixa-se que "não há dinheiro"...
O primeiro esse foi derivado de uma sorna do Polga, nada que já não tenha acontecido dezenas de vezes...

Tulipa Negra disse...

Eu, como sportinguista que não percebe nada de futebol e ainda por cima é casada com um benfiquista por isso acha que já chega o que ouve em casa, só digo que em português não se terminam frases com preposições. :D
Beijinhos

binary solo disse...

podes roubar a foto a vontade. fiquei impressionado com aquele momento e captar aquilo no telemovel foi instintivo. eu para ja ainda n choro. mas esperei 18 anos pá. a malta habitua-se ao sofrimento.

Maria disse...

Giro, as picardias entre Pipoco-Tolan.
Só gostava de saber porquê é que o Tolan é mais assim para o divertido, como comentador nos outros blogues.
Lol

Anónimo disse...

E a sorte dos Sportinguistas ainda é que ninguém do Benfica há-de ir mostrar o derriére para o Marquês este ano...

Há qualquer coisa de compensador neste facto.

Compensador e explicativo de tanto benfiquista solidário e citador de frases dos jogadores do Sporting. Olha que os sul-americanos traduzidos ou o Jorge Jesus ouvido com (alguma) atenção...

Tolan disse...

Do Jorge Jesus eu sou o cronista :)

Maria, não vou espalhar mau karma nos outros blogues, basta o meu :))

Maria disse...

:D