sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

os meus discos preferidos não interessam a ninguém: #25 The Stone Roses - The Stone Roses (1989)


On "She Bangs the Drums" and "Elephant Stone," the hooks wind into the rhythm inseparably -- the '60s hooks and the rolling beats manage to convey the colorful, neo-psychedelic world of acid house. Squire's riffs are bright and catchy, recalling the British Invasion while suggesting the future with their phased, echoey effects. The Stone Roses was a two-fold revolution -- it brought dance music to an audience that was previously obsessed with droning guitars, while it revived the concept of classic pop songwriting, and the repercussions of its achievement could be heard throughout the '90s(...) AMG

10 comentários:

Anónimo disse...

Sobrevalorizado. Francamente sobrevalorizado. Isto foi coisa de uma moda geralmente medíocre e inconsequente e a este em particular dou-lhe um medíocre mais!

O AMG é muito bom mas não é a letra de deus, foda-se!

Felicidades!

Anónimo disse...

Ainda não vi aqui nenhum disco dos Pavement. É uma coisa conspícua que me deixa um bocado apreensivo.

Tolan disse...

foda-se caralho já espeto Pavement, o crooked rain que foi o primeiro que ouvi deles e na altura achei esquisito, formatado pelos nirvana, chamou-me a atenção a faixa Unfair e pouco mais. Já viste? não gostei. E foi uma gaja que me passou a cassete. E tu um dia também sentirás os mesmo relativamente ao Stone Roses, quando te puseres em contacto com o teu lado feminino. Aliás, foi a mesma gaja que me mostrou os Stone Roses. Eu vinha da província, não sei se já disse, e tinha poucos amigos [já sei zozô, já sei que na província há malta alternativa, mas na minha escola o conceito máximo de alternatividade eram os Doors (de que eu gosto muito e tb há um disco preferido deles)] e ainda menos amigas que ouvissem coisas fixes. Essas gajas eram as de artes, as filhas dos ricos, e os totós do agrupamento A não se misturavam com elas. Só falei uma vez com uma a caminho de casa com a mochila às costas e estava a falar-lhe de Dire Straits e Eric Clapton e ela perguntou-me se eu conhecia The Cure e eu disse que não e ela nunca mais me falou.

Tolan disse...

"sobrevalorizado"... foda-se... que lata... o Stone Roses...

Anónimo disse...

Love, Tolan! E eu já gosto dos Stones Roses! Love!

P.S. Os Doors são muito bons. O último disco deles é fabuloso.

P.P.S. O Eric Lepton tem algumas coisas muito boas. Não esqueçamos os Cream.

P.P.S. Os Cure também são muito bons mas não acredito que sejam melhores que os Doors.

P.P.P.S. O meu pai uma vez deu-me um disco dos Dire Straits. Um disco fabuloso!

Love!

Anónimo disse...

Que se fodam as gajas do agrupamento A! Foi sempre no agrupamento B que esteve o sumo todo!

T disse...

O 1º comentário até me parou a respiração e isso sim é um exemplo claro de sobrevalorização...

Maria disse...

Está aqui um disco excelente! A música made of stone é um hino. Não acho que sejam sobre valorizados, antes pelo contrário.
Fiquei com vontade de ouvir.

Aladdin Sane disse...

yeasayer, e não se fala mais nisso.

masquediabo disse...

Curto Stone Roses.