sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

composição infantil: o Natal dos escritórios

O Natal dos escritórios não é muito divertido. As pessoas participam no Natal do escritório porque não têm outro remédio e ficam muito tristes. As pessoas preferiam estar em casa mas não podem. É preciso ajudar os chefes a serem mais felizes e motivados porque se eles estão sozinhos no Natal do escritório ficam tristes e sozinhos e já não têm ninguém a quem contar anedotas. No Natal dos escritórios há troca de prendas sem as pessoas saberem quem lhe deu a prenda. Isto é muito bom porque assim ninguém nos chateia se não gostarem da prenda. Para evitar que os espertos gastem muito e envergonhem os outros há sempre um valor máximo que se pode gastar na prenda.

Às vezes há Champomi e Sumol mas outras vezes há Raposeira do bom. O senhor que manda mais na empresa faz sempre um discurso de Natal em que diz que o ano foi muito difícil e que o ano seguinte ainda vai ser mais e que temos de estar motivados ou perdemos o emprego. Depois conta histórias divertidas e toda gente ri menos os empregados do catering que não trabalham para ele. Às vezes as pessoas bebem muito na festa de Natal para ver se ficam mais felizes depois do jantar. Algumas pessoas nunca bebem durante o ano e depois na festa de Natal bebem muito porque o menino Jesus já comprou prenda para elas e não faz mal se beberem e vomitarem na casa de banho enquanto os colegas lhe seguram na cabeça. E depois as pessoas namoram umas com as outras naquela noite e depois na semana seguinte têm muita vergonha e não se falam no elevador e na fotocopiadora e toda gente comenta que a Sónia da contabilidade curtiu com o Paulo dos recursos humanos ou que o Márcio imitou um índio em tronco nú com a gravata na cabeça enquanto a Carla imitava a Shakira com o rabo encostado ao Márcio.

Há sempre música com êxitos muito divertidos e nunca falta a Macarena e o comboio pelas mesas. Como há poucas pessoas, às vezes ficam todas no comboio e a sala está vazia e o comboio fica triste e as pessoas deixam de fazer o comboio e fazem a rodinha. Depois para o meio da rodinha vai sempre a Laurinda, a técnica administrativa de quarenta e sete anos de quem toda gente gosta e que mostra a toda gente como ela também se sabe divertir e imita a Shakira e depois as pessoas ficam tristes e sentam-se nas mesas porque sabem que vai ser despedida em Janeiro e só ela é que não sabe. Às vezes alguém traz singstar e todos tentam cantar o Living on a Prayer mas ninguém consegue, excepto o Raul que é homossexual e fez uma vez uma audição para os ídolos e que é o grande maluco.

Os estagiários gostam das festas de Natal porque acham que é um bom momento para se darem com os colegas mais velhos e mostrarem que são fixes e alguém falar com eles sem ser para pedir para encadernar coisas ou regular o ar condicionado. Os estagiários também ficam muito entusiasmados por causa das mulheres mais velhas a serem divertidas quando bebem muita Raposeira porque antes de trabalharem no escritório só as viam na secção MILF do youporn. Depois da festa de natal ficam muito confusos porque volta tudo ao normal e ninguém fala com eles outra vez e a Cláudia das maminhas grandes nunca mais volta a cantar its raining men aleluia, its raining men.

O chefe aproveita sempre a festa de Natal para demonstrar afecto a uma mulher do escritório porque os chefes gostam de ser queridos e atenciosos no Natal para as mais desfavorecidas e quando as pessoas são ingratas, os chefes ficam tristes e vão para casa mais cedo, ter com a mulher e os filhos e afogam-se em whisky em frente à televisão e adormecem no sofá a soluçar. O Natal das empresas reforça a ideia de que os colegas são como uma grande família porque todos se odeiam mas têm de viver a maior parte do ano uns ao pé dos outros e não têm outro remédio enquanto não forem velhinhos e tiverem direito ao Natal dos hospitais na televisão do lar.

21 comentários:

binary solo disse...

este texto lido exactamente no dia a seguir à festa de natal da empresa onde trabalho é qualquer coisa de muito divertido. mas ao mesmo tempo deveras deprimente. na minha havia sagria de champanhe.

Pipoco Mais Salgado disse...

Muito bom, meu caro.

(o que é isso da seçcão MILF do youporn?)

Cat disse...

Fiquei preocupada. Aqui para estes lado sou eu a chefe, tenho de contar anedotas e mostrar afecto a alguém? Acho que vou mas é emborcar uns whiskys na festa (que é hoje btw) para ver se me animo. :)

Tolan disse...

Não sei se no youporn há, mas no www.tiava.com há. Há tudo lá. É muito interessante. MILF é "mom I´d like to fuck" :)

Ega disse...

O champomi existe? sempre pensei que fosse um mito para assustar as criancinhas.

Pilar disse...

fiquei com vontade de trabalhar num escritório.

I. disse...

Já me contaram, e é taliqual. Também queria uma festa assim, mas não havendo, resta-me emborcar uísqui sozinha enquanto canto em frente ao espelho da casa de banho.

kiss me disse...

A minha empresa tem 700 funcionários e a festa de natal é de dia, na Exponor e é dirigida às famílias com crianças. O que é muita pena porque eu adorava ver o Márcio a imitar um índio em tronco nú com a gravata na cabeça enquanto a Carla imitava a Shakira com o rabo encostado ao Márcio.

Jibóia Cega disse...

Tolan, agora estiveste bem. Queres beber alguma coisa?

Sairaf disse...

Sim senhor especial atenção à "secção MILF do youporn", eu conhecia o "FILF"... grande rabóia que para ai vai!!
A prenda mais original que recebi de um colega foi um cheiro para as traças... é tão bom que sempre que vou à gaveta dos fundos e abro aquilo empesta tudo.
Boa festa :D

mitwist disse...

Tolan, adoro-te

Maat disse...

mitwist, eu mais!

caracóis disse...

Opa tá genial!
C-L

A. disse...

o quê?!?!?!? a vida continua igual depois da faculdade? porra...vou-me tornar eremita

Prezado disse...

E repita-se esta história todos os anos, em todos os empregos, com as mesmas personagens, não mudando nada ano após ano. Tão farto.

Pinkk Candy disse...

nem todas são assim, essas mais parecem o Carnaval ou alguém andou a ver filmes americanos a mais?

parece mentira, mas é verdade, há quem goste MESMO dessas festas. true story.

Anónimo disse...

Tolan queres casar comigo?

Cat disse...

Qual foi a criancinha a quem pediste para escrever a composição?

Loira disse...

Lembrei-me de ti no meu jantar de natal, ou melhor deste post. Porque além de ter um dos nomes que citaste, acabei por fazer o que escreveste. Foi um momento sublime...

Isabel disse...

Isto é tudo tão verdade! Que texto fantástico, muito, muito bom Tolan!

bee disse...

Há festas de natal que são simplesmente uma grande hipócrisia e com excelentes actores.
Este ano vou fugir à minha. Já não tenho paciência para assistir a tanto fingimento.