segunda-feira, 6 de setembro de 2010

lancers

O texto aqui em baixo, aquele sobre a rentrée política, foi escrito às 2 da manhã depois de 12 minis e uma garrafa de Lancers (sim, bebi Lancers sozinho, bebida de bife e de gaja mas posso explicar). É engraçado ver que no particular, nas frases, nem está demasiado confuso, mas o todo é desprovido de sentido, leio-o  pergunto "o que quis eu dizer ao meu eu de hoje?" Ou talvez faça. Mas não me lembro do que queria dizer mesmo. Às vezes quando não sei bem o que dizer sobre qualquer coisa escrevo um texto a falar sobre isso.

2 comentários:

Luna disse...

solidariedade. ontem tentei beber um rosé mistura de chardonnay (ou seria sauvignon blanc?) com zinfandel - eu já devia saber que não gosto de zinfandel que é muito frutado -, mas era tão mau tão mau e tão doce - só gosto de vinhos secos -, que não consegui e desisti ao segundo copo, o que, obviamente, me estragou a noite. a comparar com aquilo, lancers escorrega muito bem.

Nuance disse...

E ainda assim, faz mais sentido que muito do que se lê por aí sobre o assunto.
E daí, talvez para esses outros o lancers seja o pão nosso de cada dia. Explicaria muita coisa.