quinta-feira, 2 de setembro de 2010

E vocês, irritam-se com o quê?

Identifico-me com tudo de que se queixa o Putnam Pig. Fico muito feliz por ver que o problema das meias solteiras é qualquer coisa de universal. Juro que não compreendo como regularmente me desaparecem meias. Também me irritam pessoas que carregam no botão para o elevador descer, quando na realidade querem subir, porque pensam que estando o elevador num andar superior, têm de o chamar com a setinha para baixo. Irritam-me condutores que páram o trânsito numa rua para falar com alguém noutro carro ou no passeio e aquelas que estacionam no meio da estrada para ir tomar café enquanto há lugares vazios para estacionar. E vocês? Irritam-se com o quê?

7 comentários:

a mulher certa disse...

Irritam-me pessoas e gatos. Mais ou menos isto.

Margarida disse...

A Lady GaGa. Carregarem várias vezes no botão do elevador achando que assim, ele chega mais depressa. O meu professor de antropologia que não olhava nem para o decote nem para os olhos, era para a testa, sempre a testa. Também me irrita quando dizem "esta comida está estragada, ora prova lá" como se eu quisesse comprovar que um alimento está estragado. A vida humana geralmente incomoda-me mas menos.

Tolan disse...

Esqueci-me de dizer que quando estou a jogar Battle Field Bad Company 2 me irrita solenemente quando colocam explosivos no objectivo e os meus companheiros de equipa ficam inertes e ninguém vai lá desarmar aquilo, ou quando fico sozinho na base porque vão todos a correr para a linha da frente. É tão irritante!

Anónimo disse...

Irritam-me as pessoas moles; irritam-me os palhaços que andam na 2ª circular a 40 e na faixa da esquerda; irrita-me o estupor do meu vizinho do 1º andar que não leva o cão à rua e é um cheiro no prédio que não se pode;irrita-me o colega de trabalho que com 40ºC anda com a mesma t-shirt os 5 dias da semana...
Queres mais, Tolan?
Sydney

Anónimo disse...

Tu

Tolan disse...

Estava mesmo a pedi-las...

Cuca disse...

Em tempo:

Irritam-me os dias de chuva, as pessoas não têm nenhum vício, os que param no amarelo, os que não avançam na passadeira de peões só porque está encarnado, os que falam com os empregados de mesa como se os conhecessem de algum lado, ficar com pastilha elástica colada aos sapatos, locais sem caixotes do lixo, lâmpadas fundidas, os gritos das criancinhas nos restaurantes, chamadas não identificadas, o som do arranque do windows, meias de liga que perdem a aderência às pernas...oh...e tanta coisa mais.