quarta-feira, 10 de outubro de 2012

filosofias baratas do Tolan

Ir ao campo e passear nas vinhas e pinhais e rever o pequeno fantasma a passar de bicicleta com a sua fisga e um cão a correr com a língua de fora. O pai engenheiro, no pomar, a podar uma macieira, armado em agricultor e a ralhar comigo porque não ligo nenhuma ao campo e só quero é jogar no zx spectrum 48k. Agacho-me e apanho uma papoila e lembro-me da espiga. Passo pela giesta em flor, crepitante nas fogueiras de Santo António que eu saltava até cheirar a porco chamuscado e oiço um foguete a estoirar no céu a anunciar festas e abro uma rifa com um prémio pateta que levo para casa como se fosse um tesouro. A chegada do metro acorda-me, entro na carruagem apinhada e tento mergulhar no livro blindado pela música electrónica nos headphones. A vida é um somatório de experiências e não aquilo que temos num determinado momento. Para a morte não levamos nada. O que importa é que num determinado momento uma coisa existiu e nos fez sentir vivos. O que importa é que num determinado momento uma coisa existe e nos faz sentir vivos. A reserva de saudades deve ser limitada aos tesouros que nos saíram na rifa, a atenção deve ser limitada aos tesouros que temos.

6 comentários:

Izzy disse...

Essas viagens de metro ainda vao ser o seu passaporte para a fama, Sr. Tolan Dos Passos.

Desbocado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Desbocado disse...

A primeira parte é barata mas a segunda é priceless(à falta de melhor expressão). ;P

DESBOCADO!
http://comentadordesbocado.blogspot.pt/

tata disse...

definitivamente o tolan vai parir

marta morais disse...

tás aqui tás a fazer jpgs motivacionais e a espalhá-los no fecbook.

Maria D Roque disse...

Uma memória, uma foto...Prendi o tempo na mão e nunca mais o larguei…
(http://acontarvindodoceu.blogspot.pt/2012/10/a-maquina-do-tempo.html)

Há milhares de anos atrás...