quarta-feira, 11 de julho de 2012

com o tempo

O que os outros pensam de nós vai perdendo importância. É por isso que as pessoas mais velhas parecem um bocado chanfradas. Sem aquele impulso de querer ser compreendido (ou incompreendido) que atinge o pico na adolescência, as idiossincrasias apuram. E começamos a perceber que todas as músicas compostas pelo Burt Bacharach são perfeitas, porque começamos a ouvir os clássicos na Star FM. Suponho que sou cada vez mais conservador. Nem sou conservador, sou regressivo e recessivo, como a economia e a democracia. Ficam aqui dois exemplos de perfeição bacharachiana e um bom dia a todos, muito obrigado pela atenção.

2 comentários:

Luis Rodrigues disse...

No meu caso, é mais ir desistindo do que ir perdendo.

São João disse...

Tirando os anúncios da depuralina é a melhor rádio para ouvir enquanto se conduz. Na música como na literatura os standards são geralmente uma boa aposta. A melhor composição do Bacharach é esta
http://youtu.be/OMYjqSN-diI