domingo, 29 de abril de 2012

Feira do Livro

Andei por ali para cima e para baixo, já tinha comprado muitos livros, sempre sem encontrar a Assírio & Alvim, muito triste.
 Começou a chover torrencialmente e corri para debaixo de uma banca da Porto Editora para me abrigar. A Plaft ficou à chuva debaixo do chapéu a chapinhar nas poças, é tipo uma pancada que ela tem e não quero alongar-me sobre isso. Estou ali abrigado, de costas para as prateleiras de livros, entalado na pequena multidão compacta que se formou, quando começo a desconfiar... Um gajo com óculos de massa e sobretudo, outro de barbas e camisola de gola alta, outro com o cabelo comprido e óculos redondos, outro magrinho com o aspecto macilento dos vegetarianos, outro vestido de preto niilista recusante da vida e do futuro a meter os pés assim e com a cabeça tombada para o lado... Voltei-me para a prateleira dos livros: Assírio & Alvim! Eu sabia! Foi o destino! Tinha-me esquecido que a Assírio & Alvim foi absorvida pela Porto Editora.
 Lá estavam os livros todos que já comprei e li, encafuados em prateleiras iguais às das outras bancas da Porto Editora. Tentei chamar a Plaft para lhe mostrar aquilo, porque gosto muito de apontar para livros à venda e dizer-lhe "tenho este, este e este" como um latifundiário a mostrar as suas terras à noiva comunista. Ela estava em modo Fred Astaire, aparecia a esvoaçar pelas poças para me avisar que tinha avistado ginja de óbidos mais acima e que já tinha lido aquele e aquele e aquele que eu lhe sugeria com condescendência, desaparecia disparada, voltava para me dizer que tinha visto farturas com bom aspecto uns metros adiante.
 Fomos beber uma ginja, eu comi uma fartura e ela comeu uma italiana que é uma coisa que parece um donut, mas chama-se italiana, assim mo explicou a menina da roulotte com uns modos bruscos. Foi depois acalmada pelas colegas, aquilo deve acontecer-lhe constantemente, pessoas da Feira do Livro a apontar para os donuts e a dizer "é um donut destes" e ela "é uma ITALIANA CARALhOS FODAM ESTES INTELECTUAIS DA MERDA! NÃO É UM DONUT! Foda-se puta que os pariu, feira do livro é sempre a mesma merda todos os anos..".
O momento alto da tarde foi quando tive a brilhante ideia de sugerir à Plaft o Espuma dos Dias do Boris Vian que por acaso é o livro preferido dela e ela já me tinha dito isso umas 4 ou 5 vezes. Talvez isso explique o entusiasmo e a  convicção com que lhe sugeri o Espuma dos Dias do Boris Vian.
 - Olha Plaft! Queres a Espuma dos Dias? Já leste? Vais adorar! Conheces Boris Vian? Devias conhecer!
- Estás gozar comigo?
Aqui devia ter dito "sim, estava a brincar ah ah", bastava observar o facto do sorriso grandioso, ainda com um bocado de açúcar por cima do lábio, se ter dissolvido numa expressão de incredulidade apática. E depois passava o resto da tarde a tentar perceber o que se tinha passado, porque estaria eu a gozar.
 - Não! A sério, acho que... ias... adorar :|
- ESTÁS A GOZAR COMIGO!?
Ok, perdi a oportunidade, pânico, ela entrou-me em modo Sigourney Weaver, Aliens. Os intelectuais à volta começaram a formar um pequeno círculo a uma distância segura e um senhor cinquentão olhou para mim mesmo com aquela cara cúmplice de "fizeste merda não fizeste? ;)"
 É evidente que depois me lembrei muito bem das conversas sobre o Boris Vian e do livro preferido dela, mas era tarde demais, há uma coisa muito enervante na vida real que é a linearidade do tempo e a ausência de botão de undo. Tentei desculpar-me explicando que ela só me tinha dito que adorava o livro e não me tinha feito uma análise crítica ao mesmo, da próxima que escrevesse um pequeno texto sobre isso e eu nunca mais me esquecia, mas a certa altura (quando ela abriu a janela do carro para apanhar ar e soltou um daqueles suspiros de "meu Deus, como é que eu vim parar aqui?") optei por calar-me.

Sei dar-lhe a volta muito bem, eu controlo a relação, ao contrário do que sucede com os outros gajos que se deixam controlar por elas. O truque é trazer-lhe oferendas diversas, de olhos postos no chão, fazer vénias, tratá-la por Deusa em discurso indirecto e apenas para emitir elogios à sua beleza, sensibilidade e inteligência. Pode demorar mas as coisas resolvem-se sem problemas e com facilidade, é o segredo de uma relaç... meu Deus, olha as horas que são, tenho de ir buscar sushi, ela está quase a acordar!!

12 comentários:

Anónimo disse...

Muito forçado e demasiada partilha com feno à mistura.
Além disso não consegues captar a atenção daquela faixa etária mais velha, madura, sóbria e claro, inteligente. Além disso sou um tipo muito inteligente, pelo que as piadas soam a plástico.
Eu gosto de ti, a sério que gosto de ti. E gosto de mim. E gosto da minha pretinha. Mas às vezes apetece-me bater-te e falar de mim e não de ti.
Qual é que é a piada do Espuma dos Dias?!
Palavra de honra.
O vosso,
.

tiago leal disse...

A feira do livro é sempre uma fonte de histórias, e não necessariamente as que veêm nos livros!...

viagensnomeucaderno.blogspot.com

Panurgo disse...

A ladroagem da Assírio não tinha quinado?

Alexandra, a Grande disse...

Muito gostei eu do latifundiário, mas desta vez estou solidária com a Silvita. Não se faz. Uma vez também me ofereceram um livro que eu já tinha lido e até recomendado à pessoa que mo estava a oferecer. Não sei até se não lho teria emprestado. Diabos, estou aqui a pensar agora que devia ser o mesmo livro. Ainda bem que já não falo com o gajo.

Tolan disse...

Vocês apegam-se muito a detalhes, ele é os livros de que gostam, ele é a data de aniversário, ele é não trocar o nome, ele é não nos esquecermos de vocês na estação de serviço da a8 e só nos lembrarmos uns 20km depois, ele é ficarmos surpreendidos por ela estar ali em casa ao chegarmos do trabalho porque nos esquecemos que vivemos juntos há dois meses, ele é...

Alexandra, a Grande disse...

Tens razão. Que picuinhas que nós somos. Com franqueza.

Anónimo disse...

A piada da A8 está repetida.
Não te repitas tanto.
O vosso,
.

Anónimo disse...

Ler este texto é meio caminho andado para o celibato e afins.

Anónimo disse...

só mais uma e chega:

- é tudo tão morno que chuva deve parecer mijo.

Anónimo disse...

O meu maridodeve ter aprendido contigo, na cena de controlar a relacao...trouxe-me uma caneca para beber cha. Descobri isso agora juntamente com este brilhante blog!

Anónimo disse...

O meu maridodeve ter aprendido contigo, na cena de controlar a relacao...trouxe-me uma caneca para beber cha. Descobri isso agora juntamente com este brilhante blog!

Anónimo disse...

cialis , acheter cialis, cialis, comprar cialis.