sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

holoceno

«Na escala de tempo geológico, o Holoceno ou Holocénico é a época do período Quaternário da era Cenozoica do éon Fanerozoico que se iniciou há cerca de 11,5 mil anos e se estende até o presente.»



Quando se vive a infância no campo, e especialmente nos anos 80, num Portugal ainda rural, vive-se nas estações puras, nos efeitos extremos do frio, do calor, da escuridão e da luz. A nossa vida é sincronizada com a natureza e imita a dos bichos, quer queiramos quer não, nem que seja porque a EDP demora 2 dias a restabelecer a energia depois de uma trovoada. Depois do campo fui viver a adolescência na cidade de província e convivi com o campo só aos fins de semana. Depois da adolescência, vieram as luzes de Lisboa a cintilar e o campo tornou-se uma memória, a natureza uma abstracção que se resume a escolhas de peças de roupa a mais ou menos e a regular o ar condicionado ou, no bairro alto, entre beber na rua ou dentro de um bar. Hoje o campo para mim resume-se a uma pista de BTT na melhor das hipóteses. O mais normal é ficar a olhar para ele e sentir impaciência. Se levo as cadelas da minha mãe a passear e perco de vista as casas do casal, e fico imerso em vinhas, campos de trigo, pinhais, pomares, a charneca, sinto-me impaciente em vez de me sentir pacífico e relaxado, como seria de supor. Toda aquela quietude e as memórias associadas a cada pedra, árvore, que ano após ano continuam ali, a vinha onde cortei um dedo nas vindimas e achei um coelho morto, a árvore de onde caí ao construir uma casa, o rio onde o amigo se estampou de bicicleta, a oliveira carbonizada pelo raio...  É um sítio de onde se veio e onde não há futuro. Já o mar, é outra história, faz-me sentir bem, porque, para além de ser imprevisível e mutável, é um horizonte e o desconhecido.

4 comentários:

Sofia disse...

Boa música.

Andorinha disse...

Mas tu não ias emigrar? Ainda aqui andas? Ah, desculpa, enganei-me. Era pro Autor. Cumprimentos!

Anónimo disse...

Esta merda do mar é muita bem apanhado.

Cara de Bolacha disse...

Já falaste de Peniche. Agora falas de mar e casal das vindimas. Sempre fiquei curiosa para saber se moravas ou moraste perto dessa zona. Atouguia da Baleia, Baleal, Ferrel, Casais do Baleal.... Isso das vindimas ainda me faz mais curiosidade! Provavelmente continuarei a tê-la! ;)
http://cara-de-bolacha.blogspot.com/