terça-feira, 11 de outubro de 2011

o arquétipo

Revejo o romance pela última vez. Gosto dele. Mas não é um clássico, para grande pena minha. Releio bocados do Guerra e Paz do Tolstói e do McBeth do Shakespeare e vejo enormes, gigantescas diferenças. Começo a suspeitar que o meu espírito falecido não vai ombrear com essa gente arquetipal e que vai sim, na melhor das hipóteses, ficar como uma graçola do seu tempo. Seja. Eu podia fazer um clássico se quisesse, era só apagar cenas e ser uma pessoa digna. Porque os clássicos, aquilo que os caracteriza, é aquilo que não dizem, a contenção, a sobriedade, o elo com a grécia antiga, com Homero ou a puta que os pariu e todo eu sou ruído e lixo e internet.

23 comentários:

Anónimo disse...

Estás a tornar-te um homem.
R.

R. disse...

Tão neo-realista americano

Anónimo disse...

"But you can't be Shakespeare and you can't be Joyce / So what is left instead."
http://www.youtube.com/watch?v=X0jHPRO98lM
Diz o Lou Reed, e o que o torna a ele um "clássico" está no desequilíbrio e na falta de contenção: há coisas muito boas e outras muito más, mas não se podem tirar umas sem fazer desmoronar o edifício inteiro.
T.A.

Tiago disse...

Um clássico é o Porto-Benfica não é?

Anónimo disse...

Uma dúvida tem-me atormentado de há uns meses a esta parte.... o livro vai ter como autor Tolan?

30epicos40etal disse...

Got to write it in an attic, pá!
:)

http://www.youtube.com/watch?v=eOSHYbH0BrY

O Autor disse...

Não, isso é uma discussão que eu e o Tolan temos tido. Ele acha que deve ter o nome dele, eu acho que deve ter o meu, fui eu que o criei, só que o Tolan acha que eu é que sou o heterónimo / alter-ego dele e que sem ele eu não seria nada etc.

Tolan disse...

Tu és mas é um narcisista. Agora se te corresse bem a vida e fosses todo escritorzinho e tal, todo vaidoso, ias a correr assinar com o teu nome o livro, mas aqui na internet já achas que o teu nome não serve e eu que faça o teu trabalho sujo :P

O Autor disse...

Tolan, não vamos ter esta discussão aqui. Já é mau que chegue eu falar em voz alta contigo quando estou sozinho. Obrigado.

Tolan disse...

Não me podes calar, o blogue é meu e se quiser apago-te os comentários e modero-os.

O Autor disse...

Trago-te cervejas boas hoje, queres? E calas-te com isso?

Tolan disse...

E cheetos?

O Autor disse...

E cheetos.

Tolan disse...

ok :)

Ana M. disse...

:-)))

Sofia disse...

O melhor deste post são os teus... perdão, os vossos comentários.
És bom, o teu blog é o que mais anseio ler de todos os que aí andam, incluindo o meu.
Fónix, sou muito má a fazer elogios, parecem demasiado forçados. Mas não foi.
Anda tudo expectante para ler esse livro. Eu, pelo menos, estou. Já são 15€ para cervejas.

Anónimo disse...

Será que sou só eu que não sei quem é o Autor???

Patife disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patife disse...

Ahahah. Obrigado pelas gargalhadas de espírito. Cuidado para não ficares preso como o Sá Carneiro, o Mário, no tal "pilar da ponte de tédio que vai de mim para o outro". ;)

Maria Flausina disse...

Afinal sempre eras tu...
Eu não faço ideia de quem é O Autor, mas espero que venha a conseguir saber que livro é que vai sair daí, estou curiosíssima, quero comprar e ler.

Isabel disse...

Se não revelares o autor como esperas vender o livro aos leitores do blogue? Olha que são uns quantos.

Helena disse...

Uma sugestão: mantem o Tolan como autor.
Sempre que tiveres de dar a cara usa uma máscara do urso miseravel ou algo parecido.
E daí crias o mito dentro do proprio mito. Uma coisa em grande à L Gaga.
Se te perguntarem o porquê do espalhafato, podes sempre que corres perigo de vida, que tens vida dupla (mulher e uma panca de filhos na v. real e amantes sexies aos rodos no blog).
Tens é de dinamizar a coisa aqui no blog!

A Chata disse...

Não há nada como uma troca de galhardetes entre o autor do blogue e o autor do livro :p