domingo, 30 de outubro de 2011

a Kapital

Depois do deprimente post de Tolan sobre o tal “Limbo”, gostaria de falar de um sítio onde saía bastante, no final dos anos 90, com os meus amigos do ragueby ou da tuna: o sítio era a Kapital. Suponho que a maior parte de vocês não conhece a Kapital a não ser de fora, porque era um daqueles sítios que era exigente na selecção das pessoas que podiam entrar ou não. A zona de Santos estava a bombar naquela época, com o Kremlin (um pouco mais chunga) e o Plateau para quem gostasse do género rock mais alternativo dos anos oitenta. Também havia a zona dos bares, do qual o Vacas Loucas era o mais sofisticado. Por isso achei que seria interessante para vocês que nunca lá entraram, perceber como aquilo era lá dentro.
Havia fila para quem não conhecesse ninguém mas no meu grupo de amigos do ragueby havia um que conhecia toda gente e entrávamos sempre. Às vezes um de nós estava sem sapatos de vela e camisa e íamos a casa de um, buscar outro par e ele calçava, nem que os sapatos fossem um ou dois números abaixo e andasse o resto da noite a coxear (aconteceu-me uma vez). Depois lá dentro havia dois pisos e era tudo muito luminoso e branco, cheio de gente bonita e saudável. Se quisessemos música mais alternativa tinha-se o piso de baixo, onde passavam êxitos de música de dança. No piso de cima a música era mais pop e acessível. Quando vou a uma discoteca para sair e me divertir só peço uma coisa: que a música não seja daquela muito barulhenta e esquisita ou então que não seja daquela que ninguém conhece e que não dá para dançar e que enxota as raparigas bonitas. Já me aconteceu estar duas horas no piso de baixo do Lux sem conseguir reconhecer uma única música, encostado ao balcão, tudo porque um amigo meu, um forcado de Vila Franca, contou umas histórias ao pessoal que no Lux havia muitas estrangeiras. No piso de cima do Lux ainda se está bem e melhorou substancialmente nos últimos 10 anos.
Uma das coisas mais agradáveis na Kapital era o sentimento de pertença, reconhecíamos que as pessoas à nossa volta eram pessoas como nós. E as mulheres eram as mais bonitas da noite de Lisboa. Vestiam-se bem, arranjavam-se, tinham brincos de argolas e colares com cruzes e muito bronzeadas, mesmo no Inverno, o que indicava que iam passar férias na neve e praticavam desportos, o cabelo era loiro e tinham os dentes brancos.
Voltei à Kapital há alguns anos mas achei que a média de idades tinha decrescido ou então eu é que estou mais velho, não me senti lá muito bem e por isso tenho ido para o BBC. É pena no BBC não serem tão selectivos à entrada como eram na Kapital, mas creio que isso tem a ver um pouco com a crise. Quando vou ao BBC faço a contagem de calças de ganga azuis com camisa branca. Se for inferior a 75%, vou-me embora, quer dizer que a noite está a ficar para o xunga e não tarda nada há facadas e tiros.
Alguém mais gosta da Kapital?

Saudades de ouvir isto... :)

33 comentários:

Prezado disse...

Kapital: uma vez tentei entrar, no gozo, e fiquei à porta. Nunca lá fui pelos mesmos motivos enunciados.

hierra disse...

De facto a Kapital foi um ícone dos Anos 90 nas saídas à noite...:)

Andorinha disse...

Como estudei em Coimbra só fui à Kapital qdo fui trabalhar pra Lisboa. Fui lá duas vezes se não me engano e na segunda jurei nunca mais lá por os pés. E das duas vezes entrei pq tb tenho amigos do Rubgy e dos que passam a vida no BBC. Da primeira vez que lá fui, fui literalmente arrastada por duas amigas de Lx que achavam aquilo o máximo, porque, como vim a constatar, conheciam uma palete de gente que tinha estudado com elas ou eram amigos do irmão/primo/ex-/actual, escolhe. Eu não conhecia ninguém para além delas e aborreci-me como uma ostra. Além disso elas são ambas mto bonitas e altas e morenas e ninguém me ligava puto pq eu nao tinha 1,80, nao tinha cara de quem estava disposta a ir pra cama com eles no acto/dia/hora, e nao os conhecia desde (ainda mais) pequena.Da segunda vez fui novamente arrastada pelas mesmas amigas e ao fim de meia hora do mesmo tipo de filme, cheio de gajas a abrirem os braços em grandes abraços como se fossem todos bué d'amigos, qual Maya em alta, enchi-me daquela hipocrisia e palhaçada toda e fui-me embora. A Kapital, o BBC e o Jimmy Hoo aqui em Amesterdão têm todas o mesmo tipo de gente wanna be, gente movida a coca, meia-dúzia de betos certinhos e saudáveis com os seu cara-metade que lhes põe os cornos à força toda, e um ambiente que considero bastante doentio.
Entendo no entanto q a Kapital e a Casa do Castelo e afins fossem mto interessantes qdo conhecias metade da maralha e realmente havia um grupo de amigos que se reunia. Pra mim foi sempre um lodo.
Bom, bom, em Lisboa, era o Ingógnito em São Bento. Isso é que era um sítio à maneira.

Ana disse...

Essa dificuldade toda para entrar na Kapital já era (na verdade, nunca a senti). Nunca tive problemas em lá entrar e já lá fui com variadíssimos tipos de pessoas, que também nunca ficaram à porta. Pessoalmente, é dos sítios que menos gosto na noite de Lisboa, mas se eu te disser que também não suporto o BBC, é fácil de perceber porquê. Não gosto de sítios onde as meninas vão para desfilar os vestidinhos da moda e onde os homens parece que foram todos fabricados em série. E aquilo que parece ser uma ambiente muito selecto, na verdade, e depois de se conhecer bem aquele mundo, é um ambiente bem mais podre que os supostos "xungas". Eu cá, gosto mesmo é de gente do povinho, que vai sair para se divertir sem estar preocupado com as aparências.

Miguel disse...

Olha lá, estavas presente ou lembras-te quando não deixaram entrar o Pedro Lamy (na altura do "cara de miúdo, note-se. Ou seja, estava em grande, corria na Lotus ou na Minardi, etc.) porque estava de ténis. Ahah! Impagável.

Anónimo disse...

margarida rebelo pinto, és tu o tolan?

O Autor disse...

Vou mas é acabar com os comentários ou moderar, já percebi que o Tolan atraiu as pessoas erradas ou então é mesmo só maldade. No post que ele fez daquela chungaria depressiva do Limbo toda gente muito amiguinha, eu faço um post sobre a Kapital e torcem o nariz.

Tolan disse...

se quiseres um blogue, faz um para ti, não toques nos comentários. Escreves uma cena a elogiar a Kapital e estás à espera de quê? Pensas que isto é a Pipoca Mais Doce?

O Autor disse...

Bom exemplo. A Pipoca tem 4644 seguidores! E tu conseguiste 312 :)))) Bravo! E que seguidores, a julgar por estes comentários acima... muito bem :)))

vou publicar em breve numa revista e para o ano vai sair o meu livro e não és tu, meu imbecil, que te vais atravessar no meu sucesso!

Tolan disse...

:( o convite para a revista veio pelo meu blogue, por mim. Não foi pelas tuas caixas de texto nos powerpoint :(

Pink World Fabuloutin disse...

A mítica Kapital... passava lá todas as sextas e sábado... no 3º ano da faculdade às sextas não haviam aulas... foi um ano de Kapital às quintas sextas e sábados!!!

Pequena correcção a Kapital tinha 3 pisos, no piso de baixo era sim a tal musica alternativa... no do meio era o local para ver e ser visto... com o Santana Lopes sempre ao cantinho ao pé do DJ... no 3º piso era onde se fazia a festa... onde se dançava à séria e onde nos divertíamos de verdade... saudades desses tempos!!! :)))

Me, My Shit and I disse...

Por acaso ia fazer a mm correcção, 3 pisos e n 2.
Fui lá algumas vezes. As gajas sp tiveram mais facilidade em entrar.
Mas, sinceramente, o sítio era deprimente. A música n era grande espingarda e o ambiente de engate...de bradar.
Então qd eram os cotas com a idade do meu pai a fazerem-se às miúdas...lindo! Enquanto experiência sociológica era interessante :)

Cat disse...

Plateau. Não havia pachorra para a selecção à entrada da Kapital e a música era, de longe, bem melhor.

Mancebo Artista disse...

Essa música de Santana é simplesmente brutal =)

Anónimo disse...

Melhor que o post é ler alguns comentários. lol

Autor, pede pra cagar e sai. lol

Vareta disse...

Pensava que O Autor era mais de jogar lacrosse do que rugby.

Excelente manipulação, rapaz. E a seguir? Uma exaltação do Festival Sons do Mundo?

Izzie disse...

Nunca lá entrei, nem tentei, nem me arrependo. Como a Andorinha, eu era mais Incógnito.

Anónimo disse...

«com os meus amigos do ragueby ou da tuna»

Anónimo disse...

Ca ganda polho ó Tolan.
Até te fica bem esse nick; Tolan.

São João disse...

A única coisa que me deixou horrorizada foi: "os meus amigos (...) da tuna"
Foda-se Tolan, foda-se... faz-me um exorcismo a esse gajo.

Anónimo disse...

Fiquei muito desiludida com o odor a betice do post.

Depois esse joguinho, autor vs. personagem também não convence ninguém.

Aladdin Sane disse...

o lux tem muitas estrangeiras, basta chegares mais cedo (antes da meia-noite, de preferência), só que muitas delas estão... hã, "por conta".

já lá não vou há algum tempo, mas espero que já tenham retirado aquela merda do terraço, que mais parece o logotipo do teatro aberto. e as nuvens à entrada também já deviam ter sido retiradas... ofereçam-nas a um jardim de infância! gostava de dormitar no terraço (piso de cima) quando havia os fardos de palha plastificados. cólidadevida!

o lux tem muita pinta porque na parede do lado do rio tem osgas. uma vez fui lá mijar e havia 4.

quem é que quer saber do santana lopes no kapital quando no lux podes ver a joana de vasconcelos, o nuno lopes ou, melhor ainda, a teté?

o panda bear vai atuar no lux, não te esqueças o mr. t. é no dia 25.

Sofia disse...

Sítios que nunca frequentei, nem sequer tentei. Não sabia que nos anos 90 já havia quem jogasse râguebi em Portugal, tinha para mim que é uma moda recente (estamos sempre a aprender).
Mas já percebi que "picaste" muita gente, aposto que o número de visitas disparou, não?
;)

Pink World Fabuloutin disse...

Lol... adoro estes comentários de quem acha o lux o máximo e a Kapital era péssima... só quem n passou pela Kapital é que não percebe que o lux é a nova Kapital... todos os betos que por lá andavam de camisa e sapato vela estão hoje no lux de t-shirt e ar Cool... o aspecto mudou mas as caras e a atitude são as mesmas!!! ;)

Aladdin Sane disse...

lol para ti também. a mania de reduzirem os lugares às pessoas que o frequentam! estou-me a cagar para as pessoas (toda a gente está, não se façam de ofendidos), por isso é raro sair de lá depois das 2. aliás, já me aconteceu estar à porta à espera que fossem 11 para poder entrar. não quero saber se vão betos, sem-abrigo, patos-bravos ou miúdos das cerci. com aquela varanda, o terraço, a música (geralmente boa) e as instalações artísticas que aquilo tem, será assim tão importante catalogar os frequentadores? bah! isso é tão late teen! experimentem ir um pouco mais cedo, vão ver que até se consegue falar com os/as bartenders. é só perdermos um pouco as manias, órraite?

Anita disse...

No que à Kapital diz respeito só posso dizer que belos tempos em que aquilo era um s´tio de gente gira! Começei a ir à Kapital com os amigos da minha irmã (mais velha, claro) quando todas as minhas amigas iam para o Benzina (xiiii, estou velha!). Confesso que na altura, e apesar do status que as minha entrada directa na catedral da noite lisboeta me dava, eu queria era ir para o Benzina com as "pitas". Depois de me passar a parvoíce, vi que a Kapital é que era (e não, não andava lá disponível para ir para a cama com ninguém na hora/dia/acto). Sem dúvida que era um sítio giro (e aqui é de salientaro era), onde a noite tinha um glamour especial. Bons tempos. Agora BBC e tunas no mesmo post?! Não me digas que eras o homem da pandeireta? e o BBC está longe de ser o que uma Kapital foi. Vai ao Urban pah ;P

Anónimo disse...

Lisboa é horrível.

Tolan disse...

Foda-se, eu não sou o Autor porra.

Vamos deixar uma coisa clara.... eu não gosto nada da Kapital. E do BBC. E o Urban para mim podia ser uma clínica de suicídio assistido.

Quanto ao anónimo que diz que Lisboa é horrível, sim, no que respeita a noite e existência de públicos interessados e circuitos mais alternativos, o Porto dá 10 a zero. Em Lisboa as coisas estão um bocado mais diluídas, embora eu não possa falar sem saber, por isso calo-me. Contudo, em Lisboa há o Lux, um sítio que para mim está noutra liga.

Anónimo disse...

Quando a coisa fica tipo mete nojo, desculpas-te com o autor.
Eu, se fosse ao autor, castigava-te.
Obrigava-te a ver 10 minutos diários da casa dos segredos e todas as entrevistas da Judite de Sousa.

Anónimo disse...

Isto lembra-me aquela coluna de insultos entre pessoal do metal e os betos, no jornal Blitz, aqui há uns anos.

Fico à espera de um post que critique também a malta que tem a mania que é alternativa e vai ao Incógnito e também é muito cool.
E vão aos concertos de Arcade Fire convencidos que são muito à frente. Ou vestem-se à paneleiro e têm blogs onde se perguntam porque é que não têm vida sexual. e são muito profundos.

Pink World Fabuloutin disse...

Não fui eu que reduzi os espaços às pessoas que os frequentam... apenas me dá vontade de rir os comentários com criticas aos que frequentavam a Kapital e elogios aos que vão ao Lux sem perceberem que se tratam das mesmas pessoas!!! ;)

Quanto ao Anónimo das 19:19 não poderia estar mais de acordo... adorava ler um post sobre os frequentadores do incognico... grande parte deles também ex- frequentadores da Kapital!!

E sim no que diz respeito à noite o Porto está bem melhor que Lisboa... de momento só temos o Lux para oferecer!!! :|

Anónimo disse...

em santa apolonia so as tascas á volta da estação

Maat disse...

isso devia ser tipo o via rápida há 10 ou 12 anos atrás, onde só entravam loiras com mais de 1,80 e grandes seios.
eu sempre preferi o swing.