quinta-feira, 20 de outubro de 2011

ajudem o Tolan a decidir

Não sou grande fã de mulheres com “opiniões políticas” e só queria fazer aqui o aviso às leitoras deste blogue. Não levem a mal. Não me choca nada que as mulheres possam votar e emitir opiniões engraçadas, mas nem todas podem compensar noutras coisas como ser a Joana Amaral por exemplo. Gosto que pensem sobre poesia, arte, moda, acho isso bonito como o canto do passarinho que me acorda a chilrear à minha janela, ao Sábado de manhã. Sabe-me sempre bem ouvir uma mulher a falar de coisas e a querer impressionar-me. Mas sobre política e economia, não sei, faz-me um bocado de confusão, como aquelas que querem ser administradoras de empresas e depois vestem tailleurs e tentam fumar charutos no camarote do estádio e tossicam aborrecidas com aquilo. Penso que dentro da política há certamente áreas em que foram úteis, nos anos 60, nas revoluções cívicas pela europa civilizada, como poder usar mini-saia e decotes, coisas com que concordo.

Dito isto, abro a caixa de comentários e perguntava o que acham da situação na Grécia que, pelo que tenho lido, parece estar para a extrema-esquerda como o dia do juízo final para os católicos. E se estão confortáveis com acontecer uma coisa que a extrema-esquerda e/ou os católicos desejam ardentemente para eles e todos os outros. E se acham que isto pode acontecer em Portugal. Obrigado, espero que participem, porque preciso de decidir se emigro ou não. Peço só que identifiquem o sexo a que pertencem logo no início do comentário, por uma questão de comodidade.

16 comentários:

Nalot disse...

Tolan, emigra para a Alemanha e aproveita para ires no teu bom carro alemão. Só te falta a alemã, mas isso é questão de procurares por lá uma, de seios fartos, bem rosadinha, que beba mais cerveja do que tu, e para quem a política e a economia não sejam senão temas que os homens invocam para sair até tarde e dar uma escapadinha ao bordel mais próximo.

anatcat disse...

CAT pressente:

Não me parece.

(Que tenhas grande hipótese de te quererem como imigrante.)

Isa disse...

A decisão é tua e tem mt pouco a ver com situações externas. um dia explico-te pq caguei na política e nc fui ligada em economia. seja como for, o que te move a sair da tua terra é mt, mt mais profundo do que a situação externa de qq país. é teu, é interno, é superior a qualquer razão...

No caso presente, Portugal ajuda a mandar td pra pqp e procurar uma vida melhor. mas depende da vida que tens aí e do que queres pra ti ;)

Bjo, desta que vai hj pra Lisboa depois de quase dois anos fora. e é pra voltar. pra cá, claro ;)

Cat disse...

Eu perdi todas as opiniões políticas quando comecei a votar. Ou perdi-as ou andava enganada a pensar que era esperta, também pode ser...
Achas que toda esta agitação à grega pode acontecer em Portugal? E depois, como é que íamos à praia em vez de irmos à manif, e como é que deixávamos de viver no centro comercial, e como é que os funcionários públicos deixavam de passar a manhã no bar? Tinhamos que deixar do queixume do "vou andando" e passar à acção?? Ná. Isso dá trabalho.
Por isso Tolan, meu querido, deixa-te estar.
Até porque eu não percebo de política mas tenho sentido estético e um homem como tu abrilhanta Portugal.

beijo

ME disse...

(Género feminino)
Acho que deves emigrar sim, porque isto vai piorar bastante embora em Portugal não tome a dimensão revolucionária que está a ter na Grécia e que ainda vai surgir noutros países da europa. Isto por aqui é mais na onda "come-e-cala".
Quanto a destinos de emigração: a europa, é de evitar, porque entrou em declínio provocado pela Alemanha(que andava a preparar isto desde a 2ªGM) com a ajuda da França, que coitadinha ainda não percebeu que quando não houver mais europa tambem se torna um alvo a abater!
Americas: EUA também vai entrar/já entrou na 3ªGM (a guerra dos mercados) por isso não é uma opção; O Brasil é fogo de palha. A melhor opção no continente americano é o CANADÁ.
Ásia: China e Japão estão para a ásia como os EUA para a américa do norte. Melhor opção: INDIA, pelo potencial de expansão.
África: Angola é sempre uma opção e outra aposta segura é a África do Sul e Moçambique (a reboque da África do Sul).
Oceania: Como fica no cu de judas ali dificilmente chegam estilhaços da europa. Austrália (sempre a pedirem gente) Timor (pela lingua).
Espero ter ajudado!

Anónimo disse...

Tolan, faz-nos um favor: emigra!
Uma mulher com opiniões e «económicas»!

;)

a_secretária disse...

(f)por favor não emigres. Nunca chegaremos à situação da grécia. precisamos de ti aqui

Gaja disse...

Emigrares era positivo se, e só se, deixasses de escrever estas baboseiras por estares ocupado de verdade.
Opiniões primárias essas tuas.
Daí que não era mal pensado aprenderes 1 língua nova (das complicadas (polaco ou dinamarquês), adaptares a vida a um ritmo diferente e esfolares o coiro um bocado.

Lúcifer disse...

Eu apoio a emigração para países com subsidio de férias, 8 horas certas de trabalho diário e onde a corrupção seja criminalmente punida (á séria).
Inglaterra, porque não?

Mafalda disse...

Tolan digo para vires para aqui, para a Alemanha. Não percebo muito de política nem de teorias económicas, mas gosto de poder comprar um vestido bonito e de ouvir debates na televisão. ;)

Já deves ter percebido que sou estou do lado feminino.

Aqui na Alemanha até se está bem à sexta praticamente não se trabalha e às quatro as portas do escritório fecham. Ainda há feriados por aqui e este pessoal não recebe nada mal. Para além disso estás no centro da Europa e uma viagem para o Dubai ou Tailândia é uma pechincha. Se és pouco pontual isso é mais aborrecido mas não é grave. Espero ter ajudado!

Anónimo disse...

Eu acho, tipo, que os gregos deviam ser mais inteligentes. Género, se não têm dinheiro para comprar comida, podem sempre comer Macdonalds, que é súper mais barato.

Depois, sei lá, podiam pensar melhor que viver é bom, estar vivo é bom, porque enquanto se está vivo não se está morto, e estar morto é mau, porque se fica a cheirar mal e isso.

Outra coisa é aquele azul da bandeira, azul é tããããão last year. Depois queixam-se. Façam um Moda Atenas.

Em relação à economia, olha que é fácil: POUPEM! dah!


Tolan, quero-te ver a falar de moda. O meu mail é

girafa.pintinhas@gmail.com

tás à vontade

hmbf disse...

Antes de mais, devo dizer que não pertenço a nenhum partido político, a nenhum movimento, a nenhuma associação. Do mesmo modo, não pertenço a nenhum sexo. Não gosto especialmente de mulheres, que considero geralmente burras, nem aprecio especialmente homens, que julgo geralmente estúpidos. Também não nutro uma opinião muito positiva sobre mim próprio, até porque, salvo raras excepções, desprezo a humanidade como um todo e os alemães em particular. Dito isto, respondo às várias questões levantadas pelo autor do post por parte:
1. acho que a situação na Grécia está deveras interessante;
2. embora não tenha percebido claramente a segunda questão, asseguro que não estou confortável com nada neste momento (desloquei o sacro, o que me provoca dores horríveis nas costas);
3. estou convencido de que em Portugal tudo pode acontecer, Portugal merece e os portugueses também;
4. por fim, se emigrar, permita-me algumas sugestões:
Zimbabué,R.D. do Congo, Burúndi,Libéria,Somália, Serra Leoa, Guiné-Bissau, Etiópia, Níger, Republica Centro-Africana...

Andorinha disse...

A minha pergunta é como é que é possível haver tanta gente a levar-te a sério. Um tipo que vai pra São Paulo e mal sai do hotel pq não fez amigos e está lá sozinho num domingo, não é gajo pra emigrar a não ser que insista em ser profundamente infeliz. Esquece lá a situação política do País final, tu não tens vocação para sair de Portugal.

Anónimo disse...

@ Andorinha
Se calhar ele não saiu do Hotel, porque tinha bons motivos para isso... não se deixem enganar por este "urso"!

@ Gaja
clap!Clap!
não conseguiria tê-lo dito melhor!

@ Tolan
(já tinha postado, mas nao apareceu publicado. Não me digas que hoje "sacaste do lápis" azul?

:P

Me, My Shit and I disse...

Neste momento acho que só posso recomendar, a quem quer que seja, que emigre.

As mulheres estão p a economia e p a política como os homens estão para as finanças... :)

Assinado: Uma economista (de formação) com, algumas, ideias políticas. :)

Sofia disse...

O único comentário que posso aqui fazer é que a Joana Amaral faz-me lembrar a Emília do Sítio do Pica Pau Amarelo, por isso tenho alguma dificuldade em vê-la "compensar noutras coisas".