terça-feira, 16 de agosto de 2011

debater, manual

Primeiro, muitas opiniões são herdadas. É preciso passar todas as opiniões para um campo neutro e depois daí ir fazendo a filtragem. Se opiniões herdadas resistem a testes, não há problema. Apesar de existir quem tenha paciência didáctica, eu não a tenho.

Segundo, temos de ter sempre predisposição para ouvir e questionar aquilo em que acreditamos, com base em factos e argumentação racional. Passar de comunista a liberal ou vice-versa, com base num argumento ou facto novo, deve ser sempre uma hipótese, pois só ela credibiliza a opinião actual face a pessoas que pensam de maneira diferente.

Terceiro, não misturem boas intenções com as soluções e os meios. O provérbio "de boas intenções está o inferno cheio" é uma excelente máxima. Torna-se muito cansativo discutir com pessoas que se julgam donas de uma superioridade moral e ética quando, no fundo, querem o mesmo que qualquer pessoa. Normalmente esta superioridade ética está fundada em preconceitos herdados e não em opiniões baseadas na observação, no estudo e na procura de soluções para os problemas.

Quarto, o facto de pertencerem a algo que tenha "nome" e que represente uma forma comum de pensar (como ser de esquerda, direita, católico, ateu, anarquista, ecologista etc.) deve resultar de um acaso. Por acaso, as vossas opiniões que passaram pelo crivo do ponto um, dois e três, calham em ser parecidas com a de um grupo de gente que tem um nome abstracto para o denominar. Não é isso que vos vai atribuir mais ou menos razão. O oposto diminui a razão, porque alguém que quer pertencer a um grupo que considera moralmente superior, tem tendência a procurar argumentos e factos de forma enviesada para justificar a sua escolha irracional ou herdada e fazer oposição a grupos que cristalizem posições adversas à sua.

4 comentários:

anouc disse...

As minhas opiniões e argumentos dependem do vento.

Diogo disse...

Por mim, tenho a impressão de que vou terminar esta encarnação como dandy a cuspir tu quoques ao vento.

Tolan disse...

Diogo: :D começa por não ter preconceito com coisas que sejam "americanas". Olha, o James Brown. Não gostas dele?

anouc: boa filosofia.

Diego Armés disse...

As opiniões são claramente sobrevalorizadas. Um bom debate é puro entretenimento. Isto é só a minha opinião.