quarta-feira, 20 de outubro de 2010

publicar blogs

Não tenho nada contra publicar blogs, nada, nada, nada. Mesmo. Bons amigos e talentosos ainda por cima, publicaram os respectivos blogs. No meu caso, isso não se coloca por dois motivos. Primeiro, nunca ninguém manifestou interesse nisso, apesar do estrondoso volume de visitas que invade este espaço de cada vez que a Luna me linka num post. Segundo, e mais importante, muito mais importante, porque mesmo que me pedissem de joelhos e acenassem com um chorudo cheque que não chegaria ao que eu ganho numa semana de trabalho, parece-me que será muito giro publicar coisas destas daqui a 20 ou 30 anos, se eu for um escritor famoso. Conseguem imaginar? Poderão dizer "epá, raios e coriscos, macacos me mordam, o Tolan, pois era!" e aí o Toaln estará associado a uma série de recordações da vossa rotinazinha de hoje. E que daqui a 20 anos vos suscitará melancolia, saudade, carinho. Vão lembrar-se de vocês a ler o Tolan e outros blogs, lembram-se de brincar também aos blogs e dos vossos leitores. E enquanto as outras pessoas terão curiosidade pelo livro porque querem ver um escritor em estado bruto, como nas Cartas de Guerra do Lobo Antunes, vocês poderão dizer, orgulhosamente, "eu já topava que o gajo era merecedor do nobél" enquanto puxam a mantinha para as pernas e beberricam o chá perante uma esposa ou esposo indiferente. E aí, marcamos um lançamento e vocês aparecem na Fnac, já meio entrevados das maleitas da idade, pare me cumprimentar e falamos dos velhos tempos, dos nossos nicks e dos nosso blogs, das palhaçadas, vai ser como os encontros dos veteranos do ultramar. Oh, explicar aos nossos filhos e netos o bom que era viver em 2010, eles que só verão 2010 nos livros de história como o ano do início do apocalipse económico que durou uma década...

2 comentários:

Beatrix Kiddo disse...

o meu deus...eheh que post maravilhoso com um final trágico. vou ler Tolan

Pacica ♔ disse...

Aquele suspiro foi de agrado, espero :)*